sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Mensagens do Universo - Mestre Conscius nos fala sobre as condutas diante da volta de um ente querido para o plano Astral


Sustentando a partida do ser do plano material, está a presença da amorosa amparadora Luz, a movimentá-lo para o seu campo vibracional, sutil.


O ser é acolhido por seres capacitados que trabalham pelo processo de restabelecimento periespiritual da criatura recém regressa à sua esfera sutil.


O tempo necessário para a criatura repatriada se adaptar ao seu novo estado vibracional é extremamamente variável, em função de sua condição consciencial.


Não podemos assim estabelecer um exato paralelo à realidade do mundo temporal, para a consciência se manifestar em plenitude a sua individual idade sensorial.


Segundo a tutoria providencial, é essencial para a criatura regressa, que a cerquem por pensamentos de serenidade, pensamentos que irradiam vibrações superiores, que estejam sustentados no Amor e no reconhecimento da vida terrena como uma missão passageira, condicionada ao planejamento da criatura que vem à Terra em busca de superação, em vários níveis, de sua personalidade egóica.


Somos todos partes individualizadas de um Todo sustentado pelas vibrações geradas pelas comunidades cósmicas, que, por sua vez, sao amparadas pelo éter mantenedor de toda a Criação.

Como uma cadeia de seres etéricos que somos, estamos todos indistintamente interligados, e é simples a dedução de que trocamos vibrações, trocamos sumos de energia por meio deste éter cósmico condutor, que abraça todas as realidades inter e intra-dimensionais, tornando-nos um potencial anímico permanente: potencial de manifestarmos Luz ou sombra pelo ativo campo de energia que criamos e recriamos continuamente, infelizmente para a maioria dos seres terrenos, sem qualquer atenção sobre as suas íntimas geradoras emoções.


Elevar o pafrão vibracional é um exercício diário necessário para emanarem e atrairem as melhores vibrações para si mesmos e para aqueles que estão absorvendo estas vibrações , e em diversos níveis sendo por elas positiva ou negativemente influenciados.


Voltando ao aspecto do tempo necessário para o reequilíbrio anímico-espiritual do ser, morto para o corpo físico e renascido para o espírito, a cada criatura cabe o seu tempo de completar esta fase de adaptação à sua condição de consciência liberta da carne.


Supomos que os critérios utilizados pelas escrituras sagradas tutoras de religioes, seitas, se sustentam no processo de transposição do tempo transcorrido desde a morte física até a sutilizacao completa do periespírito, quando a consciência alcança a expansão plena de seu desenvolvido potencial de Luz .


Em paralelo ao tempo terreno, este processo é vivenciado em soma de dias que expressam a passagem segura do ser ao estado de consciencia pronta para seguir o seu caminho evolutivo no plano cósmico ao qual se encontra sintonizada.


Importante ressaltar que cada criatura tem o seu tempo próprio de transpor esta vivência, e somente a sustentação das vibrações de amor, cercando a sua consciencia, vem a ser o meio seguro de amparar aqueles que, indenpendente de próximos a nós ou de serem vidas pertencentes 'a irmandade terrena, partem para o campo vivido somente em espirito.


No mundo da carne, permanecem referências materiais do ser, do seu tempo vivido neste plano, que uma vez sem a sua presenca física, precisam ser cedidas ao legado de memórias sem no entanto se tornarem meios de sintonias, de atração do ser para o seio deste plano, promovendo uma ponte animica indesejável de permanência ou reintegração mental da criatura ao mundo por ele construido.


Há um grande Poder vibracional guardado em tudo o que colocamos as nossas sintonias mentais, sejam objetos ou ambientes, daí a importância do espaço onde o ser desenvolveu a sua vida neste plano, ser preenchido por vibrações de amor.


No entanto esta atitude não implica em acumular pertences do ser que partiu, ou trazê-los intactos, evitando o contato com as suas vibracoes, mas cedê-los às referências do passado, das memórias guardadas no pomar do coração, onde serão sempre arejadas pelo sustento das lembranças, dos momentos de comunhão vivenciados com o ente querido.


Deve-se, aos poucos, realizar a liberação vibracional do mundo material votivo da criatura, num processo sincrônico de troca das coisas materiais por prestação de serviço solidário, de doação, enquanto se soma serviço à criatura que com esta intenção, vivencia o desapego progressivo das alusoes a sua vida terrena.


Este é um treinamento ao desapego para todos os seres que compartilham desta experiência.


Não estamos com isto sugerindo que atropelem as suas emoções, mas que orientem as intimas vibrações deste amor que se sente apegado aos pertences do ser que partiu, para conectar-se a vida que continua pulsando em outro plano, vibrando no seu verdadeiro Eu, sintonizado ao plano terreno não pelo seu aspecto concreto, mas pelas vidas que deste ponto planetário estarão sempre a ele intimamente ligadas por suas vibrações, sejam elas almas companheiras, sejam almas gratas pelo amor dedicado para a sua evolução, sejam almas efemeramente conectadas, todas são parte de uma sociedade viva que compartilha sentimentos, emoções.


Assim, não há regras de conduta para a vivência do luto, luto este responsável pelo acerto das emoções, vivido por cada ser a contento de suas verdades individuais .


Acreditem no poder do Amor de cada criatura. Sustentados por ele, redimensionamos todo o nosso olhar sobre a Criação, sobre a vida, sobre as criaturas.


O teor das intenções que sustentam as atitudes praticadas, é a aura que transcende os critérios da razão, e que sempre serão reveladas, por seu movimento próprio, aos sensores cósmicos que assimilam estas vibrações, e dentro do cumprimento das leis de regência de equilíbrio do Universo, responderão em similar teor, de modo que Boas intenções, geram boas respostas cósmicas, e intenções sombrias, geram sombras inevitavelmente.


No momento presente de adeus à vida que transpôs o portal da conversão sutil, procurem sossegar os seus corações em desalento, pelo tempo que individualmente necessitarem, seguros no Poder do Amor, que sempre saberá orientá-los à aceitação e compreensão desta vivência e os fornecerá o suporte para reforçarem os seus sentimentos uns para com os outros, tão importante para modificarem o simbolismo da morte como uma perda, como um fim, para o seu real significado: volta, libertacão, recomeço, realidade ao inves de ilusão.


Só o Amor certamente pode sustentar a dor e o sofrimento. Quando vibramos no Amor, vibramos no som mais puro e poderoso que movimenta a dor e o sofrimento para a progressiva cura destas vibrações.

Portanto, unam-se no som do mantra divino de seus corações . Amem.

Morre a carne somente.
Segue o espirito eterno que à sua casa retorna após um vôo com tempo previsto de pouso sobre os campos da Terra, onde praticou as suas muitas arriscadas manobras pelos ares da sua evolutiva missão de exercitar suas asas, para subir cada vez mais alto no seu destino de Liberdade.

Coube a Criação dar-lhe asas eternas... cabe a criatura nelas sustentar a sua consciência e por-se a cumprir o seu vôo rumo a expansão de sua essência de Luz.

* Mensagem ditada por Mestre Conscius em 21.11.2008, a Conexões de Luz

Um comentário:

**STELA** disse...

Obrigada por essa mensagem!
é maravilhosa e conforta o coração e a alma!
Beijos de Luz
Stela